• Instagram ícone social

Instagram | @meupontodepartida

Autora | Corinne Sciortino

Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros e Dicas de Viagem

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros de Viagem
  • Instagram - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Pinterest - Grey Circle

Mont Tremblant: a escolha da Montanha de Esqui

30.10.2015

 

Viajamos em

dezembro de 2012

 

Tivemos que pesquisar bastante para decidir onde iríamos esquiar perto de Montreal. São muitas opções, mas poucos reviews na internet. A montanha mais famosa e cara certamente é Mont Tremblant. Por isso, no início, tentamos achar uma opção mais barata: Bromont, Saint Sauveur ou Mont Blanc.

 

Vou resumir aqui o que achamos sobre as montanhas que pesquisamos:

 

Opções de Ski próximo a Montreal:

 

* Saint Sauveur: parece muito interessante e tem bons preços , mas não tinha quase nada ali por perto e poucas opções de hospedagem. O forte da montanha é o ski noturno - atrai muitos jovens.

 

Ski Noturno em Saint Sauveur

 

* Bromont: também tem preços bons e é muito próxima a Montreal. A maioria das pessoas nem fica hospedada por lá, porque dá pra ir e voltar de Montreal no mesmo dia. Por isso mesmo, não tinha muitos hotéis nem uma vila tão animada. Por lá também tem o outlet Carrefour Champetre.

 

 

* Mont Blanc: montanha pequena na região de Mont Trembant. Lá embaixo conto mais sobre nossa experiência por lá!

 

 

* Mont Tremblant: montanha mais famosa e cara (muito cara) da região. Foi eleita a melhor de toda a costa leste norte-americana. Atrai muitos turistas e muitas famílias. Tem uma infra-estrutura invejável, com muitos hotéis, serviços, restaurantes e uma vila animada em volta. Também tem o outlet Factories por lá.

 

 

A nossa maior dificuldade nas outras montanhas foi achar uma opção de hospedagem e uma vila perto da montanha que conciliasse um bom ski (estrutura agradável, mas nada profissional) com bons restaurantes. Como íamos ficar 4 dias, queríamos algum lugar que tivesse uma cidadezinha animada em volta e percebemos que o melhor lugar para isso era realmente Mont Tremblant.

 

Dividimos os quatro dias em duas montanhas para não pesar no bolso. Escolhemos ficar os dois primeiros dias esquiando na montanha mais baratinha, a Mont Blanc, só para aquecer, e os dois últimos dias em Mont Tremblant, a montanha mais cara.

 

Nossa experiência em Mont Blanc & Mont Tremblant:

 

* Mont Blanc:  infelizmente, a minha experiência em Mont Blanc não foi muito boa.

A montanha é bem pequena e percebe-se que não é para turistas, mas para "locais".

Na cafeteria nem falavam inglês. De cara, tivemos um problema no aluguel do equipamento.

 

O atendente era muito grosso e estúpido e me deu a bota de ski errada. Eu pedi para trocar e ele me deu a bota errada de novo. Fiquei sem paciência e deixei para lá. Percebi que isso estava acontecendo com outras pessoas também. Atendimento péssimo.

 

Tinham dois atendentes mais velhos que pareciam mais simpáticos, mas esse estava de tão mau humor e trabalhando tão mal que sobressaía a tentativa de bom atendimento dos outros funcionários. Enfim, quando subimos a montanha, a achei mal sinalizada

 

Queria descer primeiro uma pista fácil, mas percebi que a fácil não era tão fácil assim. Não acho que foi por causa disso, mas logo na primeira descida eu me machuquei e tive que parar de esquiar. Nem consegui aproveitar direito... Apesar de não ter gostado da infra-estrutura da montanha, ela merece crédito pelo atendimento que tive pós-machucado hehe Eles me reembolsaram o que havia pago de lift e um dia de aluguel de equipamento. Uma senhora muito simpática do atendimento ao cliente até chamou uns médicos para ver se era alguma coisa séria. Sorte que não era nada sério e nem tive que ir ao hospital. Já no Rio descobri que tive uma condromalácia no joelho que me rendeu algumas sessões de fisioterapia, mas já está tudo bem :)

 

Vale lembrar que o que me deixou mais tranquila foi saber que tínhamos feito um seguro viagem que incluía esportes de risco (usamos o World Nomads). Realmente é imprescindível fazer o seguro viagem para viagem com ski/snowboard #ficaadica

 

 

Já o Alan não teve muitos problemas com Mont Blanc e curtiu os dois dias da montanha, olha só o relato dele:

 

"Parâmetro! Tudo nessa vida é parâmetro. Nos dois primeiros dias da ski trip, retomei o pouco que sei do Snowboarding em Mont Blanc. A montanha é perfeita para isso. Barata, vazia e com pistas para iniciantes que tenham tido uma experiência com ski/snow anteriormente. Logo na primeira pista verde que descemos, onde a Cori se machucou, percebi que não era uma pista verde de Cerro Castor (Ushuaia, Argentina). Mas, como o meu caso era mais relembrar a base do que aprender do início, valeu muito a pena! O pessoal da montanha (funcionários), em sua grande maioria, são super simpáticos. Logo perceberam que eu não era local. A montanha é muito utilizada por moradores da região de Mont Tremblant, que não pagam o "absurdo" valor de lift da montanha de Mont Tremblant. E eu consigo imaginar o porquê, afinal, o pessoal está ali apenas para dar aquela esquiada de final de semana, assim como os cariocas fazem com as suas praias. Evidente que se compararmos com Mont Tremblant, Mont Blanc pode ser considerada uma montanha medíocre, mas que serviu perfeitamente como "esquenta", serviu."

 

* Mont Tremblant: achei a montanha perfeita!

Os atendentes eram educados e preparados. Nós fizemos o rental express pela internet e rapidamente conseguimos evitar todas as filas. Também reservamos e pagamos os lifts pela internet previamente e ganhamos, além da comodidade, um desconto de 10%. Para iniciantes é impecável...Tem vááárias pistas fáceis, muito bem sinalizadas.

 

Diferentemente de Mont Blanc, você se sente muito seguro na montanha, porque tem certeza o tempo todo de onde você está e que não vai acabar indo para uma pista mais difícil sem querer.

A única coisa ruim são as filas. Realmente, não é uma montanha vazia, como Cerro Castor e Mont Blanc. Até para descer as pistas fáceis você tem que ter cuidado, porque está sempre repleta de criancinhas.

 

 

Não foi algo que me incomodou muito, mas é chatinho ficar esperando sempre 10 - 15 minutos para subir o lift. Falando neles, os lifts são de excelente qualidade. Além daqueles abertos para 4 pessoas, tem a Gondola, fechada, que comporta 8 pessoas (e é um alívio para o frio!!!). Em Ushuaia ainda não entendia a necessidade da Gondola fechada, mas quando pegamos um dia de -25ºC de sensação térmica (!!!!) entendi na hora. É um sofrimeeeento ficar 20 minutos no lift aberto nesse frio..ainda mais pq bate aquela vontade de tirar uma foto e a mão congela rapidamente sem a luva haha

 

A montanha é linda - qual paisagem branquinha não é, né? Além disso, a região da montanha é super preparada para turistas.

 

 

A Pedestrian Village tem várias lojas e restaurantes legais especialmente para quem está esquiando na montanha. A cidadezinha de Saint-Jovite ao lado também têm várias opções interessantes de restaurantes mais sofisticados e especiais (veja o post sobre restaurantes aqui!). Além disso, você percebe que tudo é muito bem pensado e organizado. Tinham até transfers (ônibus de graça) entre o estacionamento e a base da montanha. Voltaria fácil, fácil ;)

 


Beijos, 

 

Corinne

 

 

Please reload

Autora | Corinne Sciortino

Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

Espero que goste de acompanhar as minhas andanças por aí.

 Continue lendo... 

Please reload