• Instagram ícone social

Instagram | @meupontodepartida

Autora | Corinne Sciortino

Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros e Dicas de Viagem

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros de Viagem
  • Instagram - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Pinterest - Grey Circle

Onde Comer em Mont Tremblant: sofisticação e aconchego

30.10.2015

Vamos aos lugares que comemos em Mont Tremblant ;)

 

Na primeira noite, pedimos indicação ao Serge, da pousada que ficamos, a Au Petit Marigot (confira o post sobre ela aqui). Ele nos sugeriu dois lugares, um do lado do outro: o Le Cheval de Jade e o C'est La Vie.

 

Localização do C'est La Vie

 

A primeira opção, Cheval de Jade, tinha como especialidade carne de pato, mas, por causa da preparação do prato, uma reserva prévia deveria ser feita. Como já estava de noite e não daria tempo para isso, decidimos ir no C'est La Vie mesmo e adoramos a escolha! 

 

* C'est La Vie

 

O restaurante fica em Saint Jovite, cerca de 10 minutos de carro do hotel onde estávamos.

 

O ambiente é lindo - o restaurante fica numa casinha que estava muito bem enfeitada para o natal e o salão interno é muito aconchegante.

 

 

O atendimento foi impecável. O garçom era super gentil e simpático. Pedimos de entrada uma sopa e uma porção de queijo de cabra com mel. A sopa era dispensável e sem graça, mas o queijo estava divino! Estou viciada em queijo com mel agora hahaha

 

De prato principal pedimos o "Hot Stone", a carne que você escolhe (tem várias opções) vem à mesa em uma pedra fervente e lá mesmo ela cozinha. Você tem que ficar virando a carne até deixar no seu ponto de preferência. A combinação que pedimos trazia filé mignon, carne de pato e de veado. Ainda pedimos dois camarões para complementar.

 

Depois, pedimos uma compota de iogurte com frutas vermelhas como sobremesa e o Alan pediu um café. Gostosinhos. Adorei a cerveja que tomamos também, a Alexander Keith's. O único problema da noite foi um erro na conta, mas foi rapidamente resolvido. Ainda ganhamos um desconto por ter sido dica do Serge. ;)

 

 

* Creperie Catherine

 

No dia seguinte, jantamos na Creperie Catherine, que fica na Pedestrian Village. Também adorei! É uma casinha pequena, como todas outras por ali, bastante decorada. O atendimento foi ótimo também. Muito atencioso e educado - aliás, os canadenses me impressionaram com sua boa educação..

​​

​ 

 

Bebemos uma sangria e uma lemonade, ambas boas. O Alan pediu um crepe com bechamel, tomate, bacon e feta cheese e eu pedi o crepe Florentine. Todos estavam gostosos. A massa é super leve e deliciosa. O ponto alto da noite certamente foi a sobremesa. Pedimos o Fruit Short Crepe. Na foto parece que é super pesado, mas é incrível como a textura de tudo é muito leve - não era muito doce também. Me impressionei com esse crepe hehe :)

 

 

 

* Le Shack

No dia seguinte, tínhamos acabado de voltar do Scandinave Spa (não podíamos tirar fotos lá dentro, mas é uma experiência incrível que aconselhamos! Além dos banhos - saunas e piscinas térmicas - fizemos a Duo Swedish Massage). Estávamos muito relaxados e na verdade queríamos mais era dormir, mas como o Alan queria achar algum lugar para ver a luta do UFC que estava passando naquela noite (UFC 155 - Cigano X Velasquez).

 

 

O único lugar que estava passando a luta era muito caro (tipo $50 um prato) e não queríamos gastar tanto assim só para ver a luta (porque realmente não estávamos no clima de jantar e tals). Ficamos no restaurante Le Shack só para comer alguma coisa mesmo. Foi bem rápido e não me surpreendeu. O ambiente por dentro é lindo, mas o atendimento foi demorado e pouco atencioso. O Alan pediu logo uma cerveja Bud Lime na tentativa de substituir a Corona que eles não tinham. Ele gostou, eu não. Comemos um hambúrguer cada um. Nada demais, até esqueci de tirar foto.

 

* Smoke's Poutinerie

No último dia, comemos apenas no almoço para depois pegar a estrada e voltar para Montreal. Como queríamos algo rápido, resolvemos provar a famosa Poutine. Tem uma casinha minúscula (foi até desconfortável comer lá) que serve a Poutine bem perto do Cabriolet na Pedestrian Village, a Smoke's Poutinerie.

 

Sinceramente? Eu odiei. Não sei se aquela poutine estava ruim (pedimos a tradicional) ou se aquele monte de banha com batata murcha realmente não é para mim hahaha nem o Alan que adora um junkie encarou. Acabamos jogando quase tudo fora. Alguns amigos de Montreal (valeu Vivi e Rafa!) disseram que é melhor se você pedir a poutine com carne ou algo complementando, que fica mais interessante.

 

Bleh!

 

Para finalizar, vou falar de dois outros detalhes gostosos da viagem.

 

* Maple Taffy 

Uma coisa que todos têm que provar é o Maple Taffy on Snow hahaha o Taffy em si não é nada super especial ou de outro mundo - tem gosto de caramelo - mas a experiência é bem divertida. O moço da barraquinha que tem tudo de Maple Syrup (vale entrar para comprar alguma coisa, mas achei meio caro) despeja o syrup bem quente na neve para formar a "raspadinha" - é só esperar alguns segundos e você mesmo enrola o palitinho.

 

 

* Au Grain de Cafe

Além disso, também adorei o chocolate quente que bebi no Au Grain de Cafe. Ele vem com creme e marshmallows :P 

 

A lojinha de café, apesar de confusa e sempre cheia, tem wifi e é um ótimo lugar para sentar e descansar as pernas do ski/snowboarding.

 

 

Beijos, 

Corinne

 

 

Please reload

Autora | Corinne Sciortino

Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

Espero que goste de acompanhar as minhas andanças por aí.

 Continue lendo... 

Please reload