• Instagram ícone social

Instagram | @meupontodepartida

Autora | Corinne Sciortino

Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros e Dicas de Viagem

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros de Viagem
  • Instagram - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Pinterest - Grey Circle

Roteiro pela Europa: 6 cidades em 16 dias

05.04.2016

 

Nossa primeira viagem pela Europa

 

Em setembro de 2013, realizamos a nossa tão sonhada viagem para a Europa. Visitamos 6 cidades em 16 dias (Roma, Florença, Paris, Londres, Bruxelas e Amsterdam - ufa!). Foi corrido, mas valeu muito a pena!

 

Como era a nossa primeira viagem para a Europa juntos, foi legal ter sentido o gostinho de vários lugares diferentes. Com mais tempo, eu aconselharia aproveitar mais dias em cada lugar e até reduzir um pouco os destinos. A Europa é muito intensa e certamente merece muito tempo para absorver os encantos de cada cidade e de cada país.

 

 

 

Algumas dicas iniciais

A principal dica quando montamos um roteiro assim pela Europa (e que nós nos arrependemos de não ter feito) é entrar pelo primeiro país do roteiro e sair pelo último (e não comprar passagens internas para voltar ao primeiro país do roteiro no final da viagem). Isso faz muita diferença !

 

Outra dica que eu daria que acredito essencial quando a viagem compreende tantos deslocamentos é ter uma mala média ou pequena. Não invente de carregar uma malona pesada - vai se tornar inviável todo o arrasta arrasta entre trem, metrô, aeroporto (sem contar que passagens internas na europa por companhias de baixo custo, como Easyjet ou RyanAir, cobram caro por malas maiores e mais pesadas!). 

 

 

Época da viagem

 

Para mim, setembro é um mês perfeito para viajar para a Europa - não é tão lotado quanto os três meses anteriores e nem tão quente (até que pegamos um calorão em Roma, mas passamos um friozinho gostoso em Londres...).

 

O mesmo acontece com meses como maio, abril ou outubro. Fuja de junho, julho e agosto - são os meses mais cheios e mais quentes.

 

O inverno é o nosso queridinho, já viajamos várias vezes em Dezembro na época do natal e ano novo e gostamos. Alguns destinos combinam com o inverno na europa: como a Alsácia e seus encantadores mercadinhos de natal. Se você não gosta de frio, não recomendo. Outro ponto negativo é que muita coisa fica fechada nesse período de festas, o que pode atrapalhar um pouco!

 

Chovendo em Londres - pra variar ! 

 

 

Nosso Roteiro

 

 Roma, Itália 

    Quanto tempo: 3 dias 

    Como nos deslocamos: chegamos em Roma com um vôo Air France que partiu do Rio e teve escala em Paris. Na cidade, nos deslocamos principalmente de metrô.

    Onde ficamos: Nos hospedamos na casa de uma amiga, Clara, na região de Quadraro (longe do centro histórico, mas perto do metrô)

    Destaques da viagem: quase tudo, praticamente: visitar o Coliseu, o Pantheon, Fontava de Trevi, Piazza Navona, ver a Capela Sistina no Vaticano, andar pelas ruas de Roma e comer maravilhosas massas...

    A furada: comer Pizza al Taglio em qualquer lugar (não são todas que são boas) e não ter conhecido Trastevere 

    Valeu a pena: Muito ! Roma ficou marcada na viagem como um dos destinos que mais queremos voltar para explorar. A cidade é incrível!

     

     

     

     Florença, Itália (bate e volta de Roma) 

       

      Quanto tempo: 1 dia

      Como nos deslocamos: pegamos um trem em Roma e fomos para Florença passar o dia (saímos às 7:20 e voltamos às 20:40). Na cidade, andamos à pé para todos os lugares.

      Onde ficamos: não dormimos na cidade, voltamos no mesmo dia 

      Destaques da viagem: ver o Davi de Michelangelo (o verdadeiro!) no museu Accademia, andar pela Piazza della Signoria e pela Ponte Vecchio, comer a Bisteca alla Fiorentina no Marionne

      A furada: ter encontrado o Buca Mario (restaurante com a melhor Bisteca da cidade) fechado e andar até a Piazza Michelangelo na chuva 

      Valeu a pena: Sim! Mesmo corrido, deu pra ter um bom gostinho da cidade. Florença guarda uma herança cultural gigante e recomendo a todos uma passagem pela cidade, ainda que breve!

       

       

       

       

       

       Paris, França 

       

      Quanto tempo: 4 dias

      Como nos deslocamos: fomos de Roma para Paris de avião (de easyjet - blergh!). Em Paris, nos deslocamos principalmente de metrô.

      Onde ficamos: em um AirBnB no bairro de Nation (11 arr.). Meio longe de tudo (demorávamos umas 10 a 12 estações de metrô para chegar no centro), bem mais barato e menos turístico. Voltando em Paris eu ficaria em algum lugar mais próximo do centro e em bairros mais interessantes como Le Marais ou Saint Martin.

      Destaques da viagem: não fugimos do clichê em Paris e os destaques ficam para o Louvre, a Torre Eiffel (comer um crepe de nutella sentados no Trocadero) e um restaurante incrível L'Ami Pierre (essa foi dica de local!)

      A furada: ter se hospedado muito longe a ponto de ficar com preguiça de se deslocar para o centro da cidade à noite; quase ter caído no "golpe do anel" e Versailles (tem gente que ama, mas eu não achei tudo isso!)

      Valeu a pena: é polêmico, eu sei, mas Paris não nos encantou tanto. Acho que a hospedagem estragou um pouco o clima da viagem e talvez as nossas escolhas no roteiro também. Na próxima vez, eu daria preferência a andar sem rumo pelos bairros interessantes da cidade e pularia vários atrativos turísticos que cansam à beça e te fazem sentir um eterno turista (tipo Versailles ou andar pela Champs Elysee).

       

       

       

       Londres, Inglaterra 

       

      Quanto tempo: 3 dias

      Como nos deslocamos: fomos de Paris para Londres de Eurostar, aquele trem de alta velocidade que passa por debaixo do Canal da Mancha (nem sentimos tanto a pressão assim, no final das contas é uma viagem bem normal de trem). Na cidade, nos deslocamos bastante de metrô e à pé.

      Onde ficamos: em um AirBnB no bairro de Pimlico pertinho de Victoria. Ficamos em uma daquelas típicas casinhas brancas e adoramos. Mesmo não estando exatamente no meio do bololô de Londres, achamos a localização central. 

      Destaques da viagem: comer o Fish & Chips na Portobello Road, o Imperial War Museum, toda a região do Big Ben é imperdível e os Ben's Cookies no Covent Garden.

      A furada: arrastar a mala até o hotel. Só. Amamos Londres! Se a libra não tivesse a 6, voltaria hoje!

      Valeu a pena: Muito! Perto de Roma, foi o destaque da viagem. A cidade tem um clima jovem, moderno, urbano - uma energia incrível - lugares ótimos para comer...enfim, inclua Londres no seu roteiro (se a libra deixar, porque realmente é caro) que você não irá se arrepender!

       

       

       

       Bruxelas, Bélgica (pit stop entre Londres e Amsterdam) 

       

      Quanto tempo: 1 dia

      Como nos deslocamos: Fomos de trem desde Londres e paramos no meio do caminho até Amsterdam. Saímos às 6:50 e pegamos o outro trem às 19h. Na cidade, andamos à pé mesmo.

      Onde ficamos: não dormimos na cidade, à noite seguimos viagem para Amsterdam

      Destaques da viagem: comer um Waffle delicioso na Grand Place e beber várias cervejas no Delirium (a dica é ir no Delirium Monastery também, que fica ao lado do principal, e pedir uma porção de Gouda acompanhando a cerveja).

      A furada: comemos um salsichão podre (ergh!) em alguma barraquinha por lá (confesso que já estávamos meio altinhos depois de tanta cerveja com grau alcoólico de quase 10%) 

      Valeu a pena: Sim, tivemos um experiência meio mágica nesse dia - foi corrido, foi cansativo, saímos mortos - mas bebemos cervejas fantásticas e curtimos muito o centrinho da cidade.

       

       

       

       

       Amsterdam, Holanda 

       

      Quanto tempo: 2 dias e meio

      Como nos deslocamos: Chegamos de trem de Bruxelas e depois pegamos um vôo da Easyjet (de novo, blergh!) até Roma. De lá, voltamos ao Rio de Air France com escala em Paris. Pela cidade, andamos muito à pé e de tram (bondinho).

      Onde ficamos: ficamos na casa de uma amiga em Borneo Eiland (a região é residencial, toda moderna, com uma arquitetura bem diferentona e ousada), mas um pouco longe do bololô de Amsterdam e dos canais.

      Destaques da viagem: andar pelos canais, comer a batata frita nº 1 do mundo (Manneken Pis) e visitar o bairro do museus (Museumplein).

      A furada: ter ficado tão pouco tempo na cidade e com o cansaço da viagem acumulado nas costas. A verdade é que a gente só espiou Amsterdam (e adoramos o que vimos!), mas não chegamos a conhecê-la mesmo. Temos que voltar!

      Valeu a pena: Sempre vale. Mas o tempo foi curto demais! 

       

       

       

       

      -- E então, é possível fazer um roteiro tão corrido assim?

       

      É. Tem gente que consegue encaixar até mais cidades. Eu não recomendo. Acho que o nosso já beirou a loucura. Fica mais cansativo, mas não é só isso. O ponto principal é que o roteiro acaba tendo muito mais pontos turísticos clichêzão - o que é legal também - e poucas descobertas autênticas, como aquelas ruazinhas interessantes que aparecem do nada, aquele restaurante fora do roteiro que você nunca vai esquecer, ou o simples passeio sem pressa pela cidade observando as pessoas e os costumes locais. Moral da história: tenha equilíbrio para conseguir encaixar esses dois aspectos, tanto o marco turístico que não pode faltar quanto o simples curtir o destino - e boa viagem!

       

       

      Beijos, 

      Corinne

      Please reload

      Autora | Corinne Sciortino

      Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

      Espero que goste de acompanhar as minhas andanças por aí.

       Continue lendo... 

      Please reload