• Instagram ícone social

Instagram | @meupontodepartida

Autora | Corinne Sciortino

Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros e Dicas de Viagem

Meu Ponto de Partida Blog Roteiros de Viagem
  • Instagram - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Pinterest - Grey Circle

Buenos Aires

24.09.2012

 

Viajamos em

Agosto de 2011

 

Essa foi a nossa primeira de muitas coisas: primeira viagem juntos para fora do país; primeira viagem para uma estação de esqui; primeira vez vendo a neve e o primeiro post do blog :) 

 

 

 

Seguro Viagem para Esportes na Neve

Por isso mesmo, tivemos várias preocupações novas, como um bom seguro viagem que cobrisse acidentes com esportes radicais na neve.

 

Acabamos achando o seguro World Nomads com um bom preço ($33 por uma semana para cada um). 

 

Felizmente, a viagem foi muita tranquila e não tivemos que usá-lo.

 

 

Antes de viajar, também compramos Walkie-Talkies lá na Uruguaiana para usar na montanha. Super recomendo, foi muito útil! Compramos um da Motorola por R$250,00 (não se esqueçam de levar a nota para não pagar imposto).

 

A nuvem de cinzas expelida pelo Vulcão Chileno remarcou vários vôos nesse período e nós também fomos afetados. Nosso roteiro deveria ser 5 dias em Ushuaia e outros 3 em Buenos, mas acabamos dividindo a viagem. Ficamos um dia em Buenos, 5 em Ushuaia e 2 em Buenos de novo. Isso atrapalhou bastante por que deixou a viagem mais cansativa... 

 

 

Chegando em Buenos Aires pelo Ezeiza

Chegamos em Buenos Aires pelo Ezeiza e logo trocamos o dinheiro no Banco La Nación. Vale a pena trocar o dinheiro lá. A agência fica do lado direito logo após a saída da área de desembarque.

 

Nós estávamos meio apreensivos com a questão dos taxistas, já que lemos muito sobre notas falsas e tals.  Pesquisando em outros blogs e fóruns, descobrimos o taxista Gustavo - ele fala português e é muito gente boa. Ligamos para ele, mandamos e-mail e combinamos um preço para ida e volta do aeroporto.

 

Gostamos muito dele - ele nos recebeu no aeroporto com plaquinha e tudo e nos acompanhou até o La Nación. Eu até acabei esquecendo meu óculos de sol no carro dele e ele guardou para mim. Muito honesto, né? (Telefone: 15 58831278; email: gustavolaviero@hotmail.com) Update: infelizmente, o Gustavo não faz mais esse serviço!

 

-> Clique aqui para ver esse post do Viaje na Viagem com todos os detalhes sobre a chegada em Buenos ! Vale a pena a leitura ;)

 

 

Notas Falsas

Atenção! A questão das notas falsas em Buenos Aires deve, sim, ser levada a sério! Durante a viagem, mesmo que curta, nos deparamos com um taxista desonesto que nos deu uma nota falsa de 10 pesos. Sorte que estávamos preparados para dar notas baixas e tentar receber o mínimo de troco possível. Nunca deem notas de 50 ou 100 pesos, se não o risco de receber notas falsas fica ainda maior!

 

A Hotel, Recoleta

Reservamos o nosso hotel pelo Booking.com (para mim não existe site melhor! Seguro, eficiente e prático)

Lá achamos o A Hotel (antigo Art Hotel). É um hotel boutique pequeno, com ótimo atendimento, limpo e aconchegante. Está localizado no bairro residencial de Recoleta - mas com perfeita localização! Perto da Avenida Santa Fé (uma das principais de Buenos Aires) e do metrô.

 

O café da manhã é típico dos hotéis argentinos - ou seja, não esperem nada demais. Mas também não foi nada ruim, só não é tão farto e variado.

Decidimos ficar em Recoleta e não no centro depois de ler os posts do Viaje na Viagem. Melhor decisão possível :)

 

 

 

Passeando pela cidade

Ficamos poucos dias em Buenos Aires, mas o suficiente para conhecer a maioria dos pontos turísticos.

 

 

Primeiro, fomos ao centro da cidade de metrô (muito tranquilo).

Conhemos a Plaza de Mayo, a Casa Rosada e partimos para Puerto Madero.

Pegamos um táxi até Puerto, mas dava para fazer tudo a pé tranquilamente.

 

 

Plaza de Mayo

 

Casa Rosada

 

 

Puerto Madero e a Puente de la Mujer

 

Fomos na Calle Florida também. Não achei nada demais! Muita gente, muita loja de turistas, nada interessante.

 

 

De lá, visitamos o Obelisco.

 

Andamos pelas ruas de Recoleta, que é muito mais legal que o centro, na minha opinião.

Tem mais lojinhas interessantes e barzinhos legais - e tudo menos turístico também.

 

Compras

Fomos em algumas ruas de outlets pela cidade também. Li bastante que o shopping Unicenter não valia a visita. Nos concentramos em ruas mesmo, como a Santa Fé, Once, Aguirre e Gurruchaga. E para quem quer roupas de couro, Calle Murillo. Claro que os preços de Buenos Aires não se comparam com NYC, então não esperem mega descontos. Eu achei que ia achar mais coisas, me decepcionei um pouco. O Alan, por outro lado, achou um casaco de couro incrível por 500 pesos.

Para as meninas, não se esqueçam de visitar a Isadora e a TodoModa: lojinhas baratas de acessórios com filiais em todos os cantos da cidade.

 

Roupas para a Neve

Como íamos esquiar em Ushuaia, pesquisamos bastante sobre lojas baratas para comprar roupas de neve e ski. Fomos até Belgrano, na Avenida Cabildo. Apesar de ser um pouco mais distante, achamos tudo que precisávamos em um ótimo preço! As lojas são todas uma do lado da outra, o que facilita bastante na hora de comparar os preços das roupas.

 

 

 

No último dia, antes de irmos ao aeroporto para voltarmos para o Rio, visitamos La Boca. Combinamos com o Gustavo (contato nesse post) e ele nos levou até o Estádio La Bombonera, nos buscou em Caminito e nos levou até o Ezeiza. Quase todos os homens que vão para Buenos fazem esse passeio. Só recomendo ir de táxi, por que as redondezas não são muito seguras. O estádio é legal e tem um museu com toda a história do clube.

 

 

Museu do Boca Juniors 

 

Estádio La Bombonera

 

 

Caminito

Depois de lá, fomos a Caminito. Um bairro histórico com casinhas coloridas e entupido de turistas. São tantos turistas quanto aproveitadores que tentam te arrastar para tirar fotos ou sentar nas mesas dos restaurantes - chega a ser insuportável! Andando por caminito, dá pra comprar souveniers legais e ver casais dançando tango na rua. Eu gostei, mas não acho indispensável. Para finalizar a viagem, compramos alfajores para dar de presente para amigos aqui no Rio lá na loja da Havanna.

 

 

 

 

A famosa loja da Havanna em Caminito

 

 

Beijos,  

Corinne

 

 

Ímãs dessa Viagem:

 

 

Please reload

Autora | Corinne Sciortino

Formada em Direito e com vocação para viajar pelo mundo ! Minha obsessão é provar as mais diversas gastronomias, me perder pelos destinos e sempre sonhar com as próximas viagens.

Espero que goste de acompanhar as minhas andanças por aí.

 Continue lendo... 

Please reload